Agende sua consulta: (034) 3352-1700 | (034) 3352-1749 | (034) 3352-1751

CRITÉRIOS DIAGNÓSTICOS DO DÉFICIT DE ATENÇÃO (CID-10 F90)

Como diagnosticar o Transtorno de Déficit de Atenção TDAHPara se diagnosticar um caso de TDAH é necessário que o indivíduo em questão apresente pelo menos seis dos sintomas de desatenção e/ou seis dos sintomas de hiperatividade; além disso, os sintomas devem manifestar-se em pelo menos dois ambientes diferentes e por um período superior a seis meses.

Com predomínio de desatenção:

Caso seis (ou mais) dos seguintes sintomas de desatenção persistiram por pelo menos seis meses, em grau mal-adaptativo e inconsistente com o nível de desenvolvimento.

1. Frequentemente deixa de prestar atenção a detalhes ou comete erros por descuido em atividades escolares, de trabalho entre outras;

2. Com frequencia tem dificuldade para manter a atenção em tarefas ou atividades lúdicas;

3. Com frequencia parece não escutar quando lhe dirigem a palavra;

4. Com frequencia não segue instruções e não termina seus deveres escolares, tarefas domésticas ou deveres profissionais ( não devido a comportamento de oposição ou incapacidade de compreensão de instruções);

5. Com dificuldade tem dificuldade para organizar tarefas e atividades;

6. Com frequencia evita ou antipatiza ou reluta a envolver-se em tarefas que exijam esforço mental contante (como tarefas escolares ou deveres de casa);

7. Com frequencia perde objetos importantes com frequencia;

8. É facilmente distraído por estímulos alheios às suas tarefas;

9. Com frequencia apresenta esquecimentos em suas atividades diárias.

Com predomínio de Hiperatividade e Impulsividade:

Caso seis (ou mais) dos seguintes sintomas de hiperatividade persistiu por pelo menos seis meses, em grau mal-adaptativo e inconsistente com o nível de desenvolvimento.

Hiperatividade:

1. Frequentemente agita as mãos e os pés;

2. Frequentemente abandona sua cadeira em sala de aula ou em outras situações nas quais se espera que permaneça sentado;

3. Inquietação motora importante;

4. Frequentemente tem dificuldade em se envolver em atividades silenciosamente;

5. Frequentemente está “a mil” ou ” a todo vapor”;

6. Frequentemente fala em demasia.

Impulsividade:

1. Frequentemente dá respostas precipitadas antes das perguntas terem sido feitas;

2. Frequentemente tem dificuldade em aguardar a sua vez;

3. Frequentemente interrompe assuntos de terceiros;

4. Alguns dos sintomas de desatenção e impulsividade estiveram presentes antes dos 7 anos de idade.

Os sintomas de desatenção, hiperatividade ou impulsividade relacionados ao uso de medicamentos como broncodilatadores, isoniazida e acatisia por antipsióticos ) em crianças com menos de sete anos de idade não devem ser diagnosticados como TDAH. Pessoas com TDAH têm problemas para fixar sua atenção em coisas por mais tempo do que outras.

Interessantemente, crianças com TDAH não tem problemas para filtrar informações. Elas parecem prestar atenção aos mesmos temas que as crianças que não apresentam o TDAH prestariam. Crianças com TDAH se sentem chateadas ou perdem o interesse por seu trabalho mais rapidamente que outras crianças, parecem atraídas pelos aspectos mais recompensadores, divertidos e reforçativos em qualquer situação. Essas crianças também tendem a optar por fazer pequenos trabalhos no presente momento em troca de uma recompensa menor, embora mais imediata, ao invés de trabalhar mais por uma recompensa maior disponível apenas adiante.

Na realidade, reduzir a estimulação torna ainda mais difícil para uma criança com TDAH manter a atenção. Apresentam também dificuldades em controlar impulsos.

Os problemas de atenção e de controle de impulsos também se manifestam nos atalhos que essas crianças utilizam, em seu trabalho. Elas aplicam menor quantidade de esforços e despendem menor quantidade de tempo para realizar tarefas desagradáveis e enfadonhas.